Prática de esportes é fator determinante na luta contra a obesidade infantil

Esporte, Saúde

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, estima-se que 7,3% das crianças menores de cinco anos estão acima do peso no Brasil, sendo as meninas as mais afetadas. Se nada for feito para reverter a curva de crescimento da obesidade infantil, a OMS calcula que, em 2025, 11,3 milhões de crianças no país estarão com excesso de peso. A situação é assustadora. Para o Dr. Celso Cruz, especialista em ortopedia infantil, atuante na AACD e no Núcleo de Ortopedia e Traumatologia Esportiva (NOTE), de Sorocaba/SP, a prática de esportes é um dos fatores essenciais para reversão desse quadro.

“Os hábitos de vida têm sido influenciados pelas inovações tecnológicas, alimentação industrializada e mudança de comportamento social devido a inúmeros fatores, entre eles a violência. Tudo isso faz com que as crianças pratiquem menos esporte. Obesidade infantil e prática esportiva estão diretamente relacionados”, afirma Cruz.

A recomendação da OMS é de que as crianças devem se exercitar diariamente por uma hora. Para o médico, o estímulo à pratica de atividades físicas deve começar o mais cedo possível. “Nos primeiros anos de vida, os exercícios devem ser exclusivamente recreativos, evitando competição entre as crianças. Aproveitar os finais de semana para levá-las ao parque para correr e interagir com os amiguinhos é o primeiro passo para uma vida mais saudável”, acrescenta.

Atividades esportivas competitivas devem ser consideradas com cautela. Para o especialista, o corpo e a cabeça de uma criança não estão preparados para a intensidade de treinos e eventuais resultados negativos que podem afetar o desenvolvimento musculoesquelético e a questão psicológica, consequentemente.

“Por exemplo, é nítida a relação entre ginástica olímpica e a baixa estatura dos atletas. A frustração com os resultados na infância e adolescência podem inclusive afastá-los da prática de atividades esportivas. Por isso, não existe o esporte ideal, todas as modalidades devem ser oferecidas e a criança deve se aprofundar naquela que ela goste mais e mostre mais aptidão”, comenta.

O exemplo dos pais é outro ponto fundamental. A obesidade infantil é mais prevalente quando os pais são obesos e sedentários. “A prática esportiva deve ser estimulada, mas lembre-se de que os exemplos de uma vida saudável começam dentro de casa”.

Responsável: Thaís Marques

Contato: thais@jfimprensa.com.br

Deixe uma resposta